O ser humano tem cerca de 150000 fios de cabelo na cabeça, aos vinte e cinco anos de idade e, normalmente, com o passar do tempo, este número vai diminuindo.

Uma pessoa perde, em média, cerca de cem fios de cabelo por dia. Portanto, se, quando acordas, encontras muitos fios de cabelo na tua almofada, se notas que ao lavar, ao pentear ou ao passar as mãos pelo cabelo há queda de uma grande quantidade de cabelos, ou se consegues ver facilmente certas áreas do couro cabeludo, isso pode ser sinal de que estás a perder mais cabelos do que é normal, pelo que podes ter alopecia.

Alopecia é uma doença caraterizada pela queda de cabelos do couro cabeludo ou de pelos de qualquer outra parte do corpo. Num caso de alopecia, o cabelo ou os pelos corporais caem em quantidades superiores às consideradas normais, permitindo ver o couro cabeludo ou uma outra área de pele. Esta doença pode afetar tanto os homens como as mulheres.

Existem vários tipos de alopecia, como a alopecia areata, associada a factores autoimunes e que pode ser agravada por desequilíbrios emocionais, como o stress. É caraterizada pela perda rápida, parcial ou total de pelos em certas áreas do corpo, como o couro cabeludo, a zona da barba, sobrancelhas e púbis. Normalmente, os pelos renascem espontaneamente, porém pode haver casos em que a doença progride, podendo haver a perda total de cabelos no couro cabeludo, denominando-se alopecia total, ou a perda total de pelos em todo o corpo, tendo o nome de alopecia universal.

Outro tipo é a alopecia androgenética, que é mais frequente nos homens e é causada por factores genéticos associados à taxa de testosterona na corrente sanguínea. Pode também ter o nome de calvície.

Há ainda a alopecia difusa, que tem maior incidência das mulheres, em que os fios de cabelo desprendem-se facilmente do couro cabeludo, resultando uma queda de cabelo parcial.

Estes são apenas alguns tipos de alopecia, havendo ainda muitos mais e com as mais variadas causas e tratamentos.

Há vários factores que podem causar a queda de cabelo, tais como a micose no couro cabeludo, o uso de certos medicamentos, o stress e uma dieta pobre em ferro e zinco.

E o que se pode fazer se se sofrer desta doença? Bem, pode haver vários tratamentos que diminuem a queda de cabelo, desde certos champôs a remédios caseiros. Para casos mais sérios de alopecia, as pessoas podem recorrer ainda a injeções de cortisona, que estimula o crescimento do pelo, terapia com luz violeta, que estimula o folículo capilar, e ainda implantes capilares.

As alterações na saúde do cabelo podem ser um alerta de que há algo de errado no nosso corpo, pelo que é aconselhado consultar um especialista num caso destes, uma vez que a queda de cabelo pode ter uma causa mais grave.

Post anterior

Portimonense perde em casa com o Gil Vicente

Próximo post

Entrevista a Mário Belém

Mariana Monteiro

Mariana Monteiro

2 Comentários

  1. Ana Monteiro
    23 Abril, 2017 em 20:09 — Responder

    Há que ter cuidado, má alimentação, stress, são realmente grandes causas da queda de cabelo.
    Boas informações que nos dá este jornal.

    • Miguel Santana
      25 Abril, 2017 em 21:34 — Responder

      É verdade, Ana Monteiro!

      Muito obrigado! Espero que continue sempre a acompanhar o LOL aqui e nas redes sociais.

      Miguel

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *