Disce

Fim do Terceto

Adeus ao terceto anual
que, no fim, mais negativo foi
do que o positivismo inicial.
Se otimismo fosse lei,
teria acabado nas masmorras.
Durante este tempo ocultei,
todos os males da instituição
e aguardei para despejar
este cuspo perante vós
e também para vós.

Em primeiro, a instituição central
e deveras: a mais democrática,
a que castra e censura
em cooperação com os representantes,
fecha e “encuba”,
tal como fez o Socialismo
a quem fala de mais em Cuba.
Sois a verdadeira escumalha
do mundo que merece o fim.

De seguida, os pseudo:
Pseudointeletuais, que no seu
total e absoluto conhecimento,
revelam senão o vácuo infinito
da mente humana no seu auge.
Pseudopopulares, que compensam
a falta absoluta de inteleto
com a habilidade de falar
e da boca, nada mais
que excremento repugnante.
Uma ofensa para excremento,
estou plenamente ciente,
pois até excremento, fezes,
oh! A leve merda do mundo
encontra utilidade no fim.

Por fim, a associação
de gente que nada fez,
ou por falta de capacidade,
ou de brilho no que podia
ser a flor mais bela da escola.
Provaram apenas de que é bom
lamber as botas que nos pisam,
Nós! Os gratos por desfrutar
da ignorância e dedicação
à escravatura da estupidez,
não melhoraram no fim.

Foi um belo terceto…
cheio de ruído branco,
de estupefação perante
o quão simples é ser reles,
ser mais uma ovelha
num rebanho que canta
em uníssono o quão má
essa realmente é.
Mas foi belo, muito belo!
Aliás não foi!
Foi ela.
Sim, foi realmente,
foi bela, mesmo no fim!

Post anterior

Mira acolhe conferência do programa MIT Portugal sobre inovação biotecnológica

Próximo post

Palestra sobre ilustração em Lagos

João Palma

João Palma

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *