No passado dia 9, no Centro de Ciência Viva de Lagos, o ilustrador João Simões deu uma palestra sobre a sua visão face ao seu trabalho, o desenho, intitulada de “Ver, Desenhar, Conhecer”.

João Simões estudou Robótica no Instituto Superior Técnico, História de Arte e Desenho com Modelo na Sociedade Nacional de Belas Artes,  Ilustração Científica na Faculdade de Ciências e Ilustração Científica no Instituto de Artes e Ofícios da Universidade Autónoma de Lisboa. A sua técnica de eleição é o scratchboard, que lhe permite representar com grande detalhe e exatidão o mundo animal, o seu tema preferido, apesar de exigir grande paciência e concentração, podendo demorar meses a conclusão de uma obra. No entanto, não se limita a esta técnica, dominando também o guache, a aguarela, o aerógrafo e a pintura digital.

Nesta palestra, foram mencionados vários temas: o papel da visão e da perceção no desenho, pois,  como diz o artista, “Para desenhar precisamos de ver”. Também deu a conhecer as suas técnicas, o seu passado no meio artístico e apresentou as alguns dos seus métodos de trabalho aos alunos da Escola Secundária Júlio Dantas. Para além disto, deu a conhecer melhor a sua exposição “Portugal Selvagem”, presente no Centro Ciência Viva de Lagos desde 11 de Abril, referindo as técnicas utilizadas, as razões para este projeto e aquilo que tem planeado para o futuro.

Foi um evento de grande interesse, especialmente para todos os futuros artistas profissionais, que puderam perceber melhor aquilo que “vai na cabeça” de alguém com experiência e conhecimento na área, João Simões. Boas Saídas!

Post anterior

Fim do Terceto

Próximo post

Especialistas alertam para risco de falta de privacidade do 'big data'

José Horta

José Horta

Editor-chefe da secção "Bora Sair?"

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *