Curiosidades

Porque é que os ratos são as cobaias mais utilizadas em laboratório?

A utilização de animais como cobaias vem desde o século XIX, quando os cientistas da época procuravam solucionar os problemas de saúde do Homem. A primeira experiência com animais foi feito em 1982, quando a ADN de uma ratazana foi introduzido num rato.

Os ratos são usados no desenvolvimento de todo o tipo de experiências científicas que necessitem de uma cobaia. Segundo a Fundação de Pesquisas Biomédicas, a percentagem de ratos entre todos os animais usados em experiências chega a 95%.

As razões para que os ratos sejam escolhidos para utilização em pesquisas, está no seu tamanho. Por serem pequenos, podem ser mantidos em lugares de pouco espaço, além de se adaptarem rapidamente a novos ambientes. Eles também se reproduzem rapidamente e vivem no máximo 3 anos, o que permite que as gerações de ratos sejam observadas em curtos períodos de tempo. São animais de custo relativamente baixo, o que permite a compra de grandes quantidades a criadores de animais especificamente criados para participarem no desenvolvimento de pesquisas.

Genetica e biologicamente, além das características comportamentais, os ratos são semelhantes aos humanos, e muitos sintomas humanos podem ser aplicados aos pequenos roedores. A anatomia, a fisiologia e a genética já são bem conhecidas pelos cientistas, o que torna mais fácil entender se as mudanças no comportamento dos ratos são causadas pela alteração da genética, para que eles carreguem genes similares aos de doenças que nos infetam.

As doenças nas quais os ratos são bons modelos em testes são: doenças cardíacas e respiratórias, cataratas, diabetes, surdez, Alzheimer, Parkinson, obesidade, HIV, cancro, etc…

 

 

Post anterior

Os melhores destinos para Viagens de Finalistas

Próximo post

O sonho de Martin Luther King

Catarina Lopes

Catarina Lopes

Editora da secção Curiosidades

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *