Disce

A primeira carta

Sentada à janela com os cabelos ao vento, agarrada a um envelope, sinto uma ansiedade enorme por abri-lo, sinto um enorme aperto no peito que parece que o meu coração vai cair, os meus dedos tremem e uma enorme questão passava pela minha cabeça, de quem será?

Finalmente ganho coragem, ao abrir vejo que permanece uma carta lá dentro, à medida que vou lendo apercebo-me de que é uma carta fora do comum, os meus olhos piscam tentando perceber se é verdade o que está diante de mim, o meu coração bate com tanta força que chega a doer, mas na minha cabeça tudo era diferente, uma montanha russa de emoções, vagueava uma enorme curiosidade.

Espanta-me estar perante uma carta destas nunca antes recebida, vinda de um ser humano que demonstrou um grande interesse pela minha pessoa. Não sei o que é o amor, nunca senti isso, mas sei que esta carta fez-me sentir diferente, a maneira como está escrita, as palavras, nunca ninguém me fez sentir assim, senti-me especial pela primeira vez.

Dei por mim, sentada à janela com os dedos enrolados no cabelo, a ler a carta outra vez.

Post anterior

Helena Tapadinhas reconhecida com prémio literário

Próximo post

Eagles e a sua primeira Super Bowl

Patrícia Teixeira

Patrícia Teixeira

Edita da secção Disce

Nenhum comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *