08 Jul 2015

Sozinho estás no estrelado manto negro. O pianista atravessa-te os auscultadores com a sofreguidão de ser ouvido adivinhando que te deslumbrarás com algo mais que a composição. É de noite e sozinho estás. Mascas a pastilha de horas atrás e o mundo é teu porque às escuras colas etiquetas de

Maria Café 0
26 Jun 2015

Cerejeira

Era pétala de uma flor A espuma da noite rebentou-lhe no braço Caiu de costas Depois de frente Caiu então com a morte a visitar-lhe os tornozelos Segurou-se na mão que era o ar dos caracóis brancos Girou as palmas para a luz Perdeu-se nas nuvens pesadas Era do céu

Maria Café 0
30 Abr 2015

Ficção

não me falta nada. tenho alma de flanela que paira na ventania outonal: alguém me quis oferecer presentes por compaixão de quem tem medo de ter pena e recusei-os a todos, alta de respeito e mentira, comprada por ideias orgulhosas. os vizinhos de baixo gritam-me coisas más quando durmo e

Maria Café 0
12 Mar 2015

frio

há a névoa que revela e o calor que esconde vivem ambos na contradição dos dias como as folhas que caem antes do Outono e abraçam o chão tão graciosamente como só as coisas fora de época podem há os piqueniques natalícios a carne quente sem cobertor o beijo rápido

Maria Café 0
Sagres - Portugal, 2014
06 Fev 2015

Lost

Maria Café 0
24 Dez 2014

Qual é o teu filme favorito de Natal?

Dr. Seuss escreveu, numa das suas mais icónicas obras “Como Grinch Roubou O Natal”, o seguinte: “Talvez o Natal não venha de uma loja. Talvez o Natal signifique um pouco mais”. Para o Fábio Duarte (12.ºK) e para a Cristiana Correia (11.º I), Grinch é, ironicamente, o arquétipo do espírito

Maria Café 0